Angola não é uma democracia

ARTE PARA CRIANÇAS COM AUTOCOLANTES


Miró para niños : un viaje lleno de colores
(Miró para crianças : uma viagem cheia de cores)
é um dos livros da coleção Arte para niños con pegatinas
(Arte para crianças com autocolantes). 

Com uma impressão de muita qualidade, são vendidos a um preço muito aceitável: menos de 3€.
É certo que estão escritos, originalmente, em espanhol, mas tanto os professores como os pais facilmente os adaptarão (traduzirão).

Foram pensados na perspetiva da criança (a partir de 5 anos): têm informações básicas sobre o artista, reproduções de algumas das suas obras e (sobretudo) atividades ao alcance de qualquer criança: espaços para a criança pintar o seu próprio quadro, correspondência entre símbolos e letras para decifrar o nome de um quadro, autocolantes para construir objetos ou quadros ao estilo do artista, perguntas (simples) sobre os quadros,...

A coleção é composta por...

(cada link remete para a ficha respetiva, da Amazon, onde o opúsculo pode ser adquirido)
  1. Dalí (Arte Para Niños)
  2. Miro Para Niños. Un Viaje Lleno De Colores
  3. Gaudí (Arte Para Niños)
  4. Goya Para Niños. Un Viaje Con Colores Y Retratos
  5. Picasso Para Niños. Un Viaje Con Formas Y Colores
  6. Van Gogh Para Niños. Un Viaje Con Pinceladas
  7. Velazquez Para Niños. Un Viaje Con El Gran Maestro
  8. Un Paseo Por El Museo Del Prado Para Niños
  9. Leonardo da Vinci

escrito por ai.valhamedeus

LEIA O RESTANTE >>

SCHAUBLE É UM INCENDIÁRIO


O próximo Nobel da ousadia (ou do atrevimento) será, muito provavelmente, o presidente do PS, Carlos César. Em resposta ao ministro das Finanças da Alemanha, que disse ontem que Portugal estava no bom caminho até chegar o actual Governo, César disse, com todas as letras:
"Schauble é um incendiário disfarçado de bombeiro"
Isto é o que se chama ter os tomates no sítios...

escrito por ai.valhamedeus

LEIA O RESTANTE >>

ENCONTRO HISTÓRICO...


...é assim que alguns media classificam o encontro entre o presidente da república portuguesa, Marcelo I, e o ex-presidente de Cuba, Fidel Castro.

Histórico, não sei se será. Mas palpita-me que o PCP já tem candidato às próximas eleições presidenciais. Ou que Marcelo será um candidato apoiado por todos os partidos.

escrito por ai.valhamedeus

LEIA O RESTANTE >>

hoje é sábado 356. CATILINA

Eu sou o solitário e nunca minto.
Rasguei toda a vaidade tira a tira
E caminho sem medo e sem mentira
À luz crepuscular do meu instinto.

De tudo desligado, livre sinto
Cada coisa vibrar como uma lira,
Eu - coisa sem nome em que respira
Toda a inquietação dum deus extinto.

Sou a seta lançada em pleno espaço
E tenho de cumprir o meu impulso,
Sou aquele que venho e logo passo.

E o coração batendo no meu pulso
Despedaçou a forma do meu braço
Pr'além do nó de angústia mais convulso.
[Andersen, Sophia de Mello Breyner, Obra Poética I, Editorial Caminho, s/l, 1991, 2ª edição, pág. 113]

escrito por Carlos M. E. Lopes

LEIA O RESTANTE >>

hoje é sábado 355. TEJO QUE LEVAS AS ÁGUAS

Tejo que levas as águas
Correndo de par em par
Lava a cidade de mágoas
Leva as mágoas para o mar

Lava-a de crimes espantos
De roubos fomes terror
Lava a cidade de quantos
Do ódio fingem amor

Lava bancos e empresas
Dos comedores de dinheiro
Que dos salários de tristeza
Arrecadam lucro inteiro

Lava palácios vivendas
Casebres bairros da lata
Leva negócios e rendas
Que a uns farta e a outros mata

Leva nas águas as grades
De aço e silêncio forjadas
Deixa soltar-se a verdade
Das bocas amordaçadas

Lava avenidas de vícios
Vielas de amores venais
Lava albergues e hospícios
Cadeias e hospitais

Afoga empenhos favores
Vãs glórias, ocas palmas
Leva o poder dos senhores
Que compram corpos e almas

Das camas de amor comprado
Desata abraços de lodo
Rostos corpos destroçados
Lava-os com sal e iodo

Tejo que levas as águas
Correndo de par em par
Lava a cidade de mágoas
Leva as mágoas para o mar.
[Fonseca, Manuel, Obra Poética, Editorial Caminho, Lisboa, 1984, 7ª edição, pág. 168-169]

escrito por Carlos M. E. Lopes

LEIA O RESTANTE >>

hoje é sábado 354. PARÁFRASE

A Gastão Cruz

No verão se quiseres
poderás viver
ainda o verão novo

Porque o fogo feres
a pele que quer arder
no areal dum corpo

No outono   no inverno
quando tu escreveres
o mar será revolto
[Cortez, António Carlos, a dor concreta, Tinta da China, Lisboa, 2016, pág. 95]

escrito por Carlos M. E. Lopes

LEIA O RESTANTE >>

A DISCUSSÃO SOBRE O ACORDO ORTOGRÁFICO É COISA DE VELHOS...


O miúdo, a ler Uma aventura... na edição que o pai leu, nos seus tempos de miúdo...

-- Mamã, tem alguns erros. Mas... no antigo escrevia-se assim...

escrito por ai.valhamedeus

LEIA O RESTANTE >>

VÍDEO DA SEXTA 246. "Pokémon"


Os Pokémon são pequenas criaturas — a palavra significa “pequenos monstros”, uma contração do título original japonês de Pocket Monsters — cada uma com características específicas e poderes mágicos, que os humanos devem apanhar e treinar com o objetivo de combaterem uns com os outros em videojogos. 
As pequenas criaturas criadas nos anos 90 depressa saltaram dos videojogos e da consola portátil Game Boy para os ecrãs de televisão, para as cartas de jogar e para os brinquedos. A série Pokémon e os produtos associados é a segunda mais rentável de sempre para a empresa Nintendo (apenas atrás da série Mario Bros). 
Das mais de 700 criaturas do universo Pokémon, a mais famosa é o Pikachu. A criatura amarela mistura características de um gato, de um rato e de um coelho, cujo superpoder é a eletricidade. O aspeto fofinho aliado às suas propriedades no jogo tornou-o num dos personagens favoritos.
Fonte [http://observador.pt/2016/06/01/fas-de-pokemon-preparem-se-o-pikachu-vai-mudar-de-nome/]


ver: [https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_filmes_de_Pok%C3%A9mon]


escrito por Adriana Santos

LEIA O RESTANTE >>

O CIRCO E OS PALHAÇOS

À conta do Euro/2016, o país transformou-se num autêntico circo. Nas redes sociais, então...

Há mesmo quem jure que se cumpriu Portugal.

Tratando-se de um circo gigantesco, não poderiam faltar os palhaços. E há mesmo, pelo ridículo, candidatos a palhaço-mor.


escrito por ai.valhamedeus

LEIA O RESTANTE >>